Buscar
  • Amvarp

Presidentes do Cisvale e da Amvarp avaliam retorno da região à bandeira amarela



O Vale do Rio Pardo voltou para a classificação de bandeira amarela, de risco baixo dentro do modelo de distanciamento controlado do governo do Estado do Rio Grande do Sul. A notícia foi recebida com bons olhos pelo prefeito de Pantano Grande e presidente do Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo (Cisvale), Cassio Nunes Soares.


“A gente recebe a notícia com alegria, embora nós já esperávamos. Na semana passada, o Vale do Rio Pardo foi para a bandeira laranja, mas na nossa visão, pelas análises que fizemos, foi uma medida um tanto extremada. Nós tínhamos índices que não condiziam com a bandeira laranja, mas a legislação do Estado achou que deveria mudar a bandeira e nós acatamos”.


Com a reabertura dos comércios e a retomada de produção das indústrias, o presidente do Cisvale acredita que o Vale do Rio Pardo possa iniciar uma reação caso os índices de contágio permaneçam controlados.


“É uma retomada muito importante para as economias locais. Embora com restrições, o comércio, a economia, estão se movimentando. Então, teremos para os próximos dias um trabalho de recuperação. Hoje, a atividade econômica dos municípios está reiniciando, talvez com 30% ou 40% da sua capacidade total. Esperamos que em 90 ou 120 dias possamos estar restabelecidos, quem sabe com 80% ou 90% da capacidade de nossa região”.


O prefeito de Pantano Grande lembra que, embora os números sejam melhores para o Vale do Rio Pardo em relação às demais regiões do Estado, um retorno à bandeira laranja ou vermelha poderia significar um impacto negativo, e por isso é necessário manter a mobilização contra o vírus.


"A troca de bandeira não pode significar uma redução nos cuidados", afirma presidente da Amvarp


Segundo o prefeito de Candelária, Paulo Butzge, e presidente-interino da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp), o retorno da região à bandeira amarela é uma demonstração de que o trabalho contra a pandemia está funcionando, mas é preciso ter o entendimento que a situação ainda é preocupante.


“O retorno para a bandeira amarela demonstra que a nossa região melhorou, então recebo a notícia com alegria. Mas isto não significa dizer que a gente possa relaxar com as medidas que já estamos adotando. A troca de bandeira, de laranja para amarela, não pode significar uma redução nos cuidados. Nós só vamos continuar no amarelo se a população fizer a sua parte. Caso contrário, logo podemos voltar para a bandeira laranja”.

Ocupação dos leitos hospitalares da região em situação controlada

Sobre a ocupação dos leitos hospitalares da região, os presidentes do Cisvale e da Amvarp avaliam que a situação está controlada. Paulo Butzge salienta que os secretários municipais de saúde apresentam uma grande integração, o que facilita o trabalho. Ele ainda ressalta que a região trabalhou rapidamente na contenção do vírus. “Nessa ação rápida por parte dos gestores, no intuito de evitar aglomerações de modo geral, e isso foi praticamente na totalidade da região, pois houve já em março a parada do comércio, são frutos daquelas ações realizadas lá atrás que estamos colhendo hoje. Se não tivéssemos tomado essas ações, qual seria nossa situação hoje? Nunca saberemos. Com certeza as ações foram importantes para termos o resultado que temos hoje, e isso precisa ser louvado. Foi uma ação conjunta de todos os gestores e toda a população, e graças a Deus temos índices considerados bons no momento, mas não podemos relaxar, ainda não vencemos essa batalha”, advertiu Butzge. Cássio Nunes Soares ainda lembrou que, além de o Vale do Rio Pardo ter se adiantado no combate ao coronavírus, a população recebeu de forma positiva as orientações de higiene. “Nossa população está de parabéns. É preciso destacar também a unidade dos prefeitos na tomada de decisão diferenciada em relação às demais regiões. Mais uma vez, embora possamos questionar as novas regras do governo do Estado para as exigências de classificação nas bandeiras, temos que ter uma organização para que as coisas funcionem. Tanto é que criamos um grupo de trabalho para colaborar com o governo do Estado nas tomadas de decisões. Hoje estou à frente do Cisvale, e o prefeito Paulo Butzge à frente da Amvarp, e tivemos sintonia para liderar esse processo que está tendo bons resultados na Região.”, finalizou o presidente do Cisvale.

Uma reunião das duas entidades está marcada para a próxima quinta-feira, 18, às 9h, em Santa Cruz do Sul, com representantes da 13ª Coordenadoria Regional de Saúde, secretários municipais de saúde e diretores de hospitais da região. O objetivo é debater as novas regras de classificação das bandeiras e planejar novas ações de combate da Covid-19.

3 visualizações0 comentário
SOBRE NÓS

A Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (AMVARP) é uma das entidades pioneiras no Brasil e a primeira a congregar os interesses dos municípios da região. 

LOCALIZAÇÃO

(51) 3719-6590

(51) 99673-6188

 

Rua Ernesto Alves, 875

Santa Cruz do Sul/RS

CEP 96.810-144

 

amvarp61@gmail.com 

CONECTE-SE
  • Grey Facebook Icon