Buscar
  • Amvarp

Combate à estiagem e medidas contra o coronavírus são debatidos em assembleia da Amvarp


Os prefeitos da região estiveram reunidos na manhã desta sexta-feira, 13 de março, em assembleia geral ordinária da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp). O encontro ocorreu na sede do Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo (Cisvale), em Santa Cruz do Sul.


O presidente da Amvarp e prefeito do município de Rio Pardo, Rafael Barros, comandou a reunião. Os assuntos mais debatidos foram as preocupações dos municípios em relação ao período de estiagem que vive o Estado, e ao surto de coronavírus.


“Na questão da estiagem estamos fazendo uma moção, mandando para o governo do Estado, pedindo agilidade tanto na liberação de caminhões-pipa, como de maquinário, para resolver a situação hoje dos municípios que decretaram situação de emergência. Toda a região e o Estado passam por essa situação, e está acontecendo muita conversa e pouca ação, então, a gente vai pedir agilidade, para abrir poços d’água pro gado, pro gado leiteiro, e também para a cidade, levar água para as pessoas”, destacou o prefeito Rafael Barros.


O prefeito de Pantano Grande e presidente do Cisvale, Cassio Nunes Soares, ressaltou que os dados do Estado sobre o período de seca já estão defasados, pois o levantamento da Emater/RS é do mês de dezembro de 2019, e a situação já se agravou desde então.


A líder do Executivo de Sinimbu, prefeita Sandra Backes, criticou a dificuldade do Estado na liberação de verbas para o combate à estiagem. Ela lembrou que Sinimbu possui dois poços artesianos que não estão em operação devido à falta de liberação por parte de um técnico do governo estadual.


Ainda segundo o prefeito Rafael Barros, a presidência da Amvarp irá organizar um ofício ao governador Eduardo Leite para solicitar mais agilidade nas ações de combate à seca.


Pandemia do coronavírus na pauta da assembleia


Problema mundial de saúde pública, o coronavírus ganhou espaço no debate dos prefeitos da Amvarp. No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde divulgados na quinta-feira, 12 de março, já são mais de 1.400 casos suspeitos. Não há casos de infecção no Vale do Rio Pardo, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. O governo gaúcho confirmou até o último dia 12, quatro casos confirmados: dois em Porto Alegre, um em Caxias do Sul e um em Campo Bom. Mesmo assim, os prefeitos do Vale do Rio Pardo estão preocupados.


Giovane Wickert, prefeito de Venâncio Aires, destacou que já orientou seus secretários municipais a rever a organização de eventos na cidade. “Claro que temos que ver com calma as diferentes situações, como eventos em locais fechados ou a céu aberto, mas é necessária muita cautela”, observou Wickert.


Paulo Butzge, prefeito de Candelária, relatou preocupação quanto à realização da 10ª edição da Expocande, Exposição Industrial, Comercial, Serviços e Agronegócios de Candelária, que ocorre de 30 de abril a 3 de maio. Ele explicou que um eventual cancelamento dos shows contratados pode gerar gastos ao município com indenizações aos artistas. A mesma preocupação afeta o prefeito de Passo do Sobrado, Hélio de Queiroz. O município celebra o 28ª aniversário e realiza a 7ª Expofeira entre os dias 26 e 29 de março.


A presidência da Amvarp sugeriu uma reunião com todos os secretários municipais de saúde da região, para debater o decreto estadual com medidas para evitar a propagação do coronavírus.


“Ficou decidido entre os prefeitos de vermos ações dos municípios, de fazerem algumas delimitações. Existe o decreto do Estado, e nós vamos tomar atitudes a nível de região, e vai sair da Amvarp uma decisão norteando ações para que ocorram em todos os municípios”, destacou o presidente Rafael Barros.


Entre os demais assuntos debatidos, foi discutida a questão da dívida do Estado, na área da saúde, com os municípios. O governo gaúcho implementou um programa de doações de imóveis para as prefeituras em troca do abatimento das dívidas. Entre os municípios da Amvarp, o assunto remete apenas à Venâncio Aires, que sinalizou positivamente para receber imóveis e permutar os débitos.


A assembleia da Amvarp também destacou rapidamente o ano eleitoral. Os prefeitos receberam uma cartilha com orientações e cuidados para que os processos dos Executivos Municipais ocorram dentro da lei.


Ainda no encontro desta sexta-feira, representantes das Secretarias de Assistência Social dos municípios relataram aos prefeitos os problemas em relação aos cortes nos investimentos na área.


“O governo federal fez cortes na área da assistência social, então vamos fazer uma moção, que será encaminhada para a Famurs e para a Confederação Nacional dos Municípios, em Brasília, ainda vamos passar para os deputados e cada prefeito irá fazer sua articulação política, para que a gente possa mudar esse cenário”, finalizou o presidente da Amvarp, Rafael Barros.


Prefeito Carlos Gustavo Schuch avalia o ano de 2019


Recentemente substituído pelo prefeito Rafael Barros, o líder do Executivo de Vale Verde e ex-presidente da Amvarp, Carlos Gustavo Schuch, fez uma breve avaliação de seu período frente à entidade em 2019. Segundo Schuch, foi um ano de forte trabalho em benefício da região.


“Fizemos a transmissão de cargo para o prefeito de Rio Pardo, Rafael Barros, bem como fizemos um balancete com todas as informações financeiras da entidade. Estamos convictos que realizamos o trabalho que a sociedade esperava de nós durante o ano de 2019”.

20 visualizações0 comentário